Cadela Grávida – Cuidados com a cadela prenha

Se você está naquela momento em que sua cadelinha quer começar a procriar a raça canina (e eu espero que você tenha entendido o que eu quis dizer), prepare-se porque isso poderá ser uma grande aventura se você não tiver noções básicas de como se comportar para ajudar no processo. Atenção redobrada nesse momento e fique atento para nada além do previsto acontecer. Mas não se apavore, siga estas dicas deste texto e receba os “netinhos” na sua família.

Day 56 05.18.10 01

Ao iniciar o cruzamento de cães, deve-se estar maleável para apoiar a cadelinha. As estatísticas são altas que ao criar uma cachorrinha desde filhote, que a conheça muito bem então se pode antecipar várias de sua necessidades de antemão.

De qualquer forma, cruzamento e gestação especificamente a canina apresentam alguns problemas e desafios, é necessário prever e fazer pesquisas. Essas dicas ajudarão a “escutar” sua vira-lata prenha e dar a ela o melhor pré-natal possível.

1) Me alimente direitinho

É preciso prestar muita atenção à dieta. Assim como as futuras mamães humanas, a variação canina também precisa tomar cuidado com o que come. Alimentá-la bem não significa dar comida em excesso, mas de fato ela precisa alguns quilinhos extras durante a gravidez.

Contudo, essas calorias devem vir de ração para cachorro fortificada e de qualidade, é interessante procurar um veterinário especializado em cadelas prenhas.

Alguns cachorros por sua vez são exigentes e contestam a troca. Se o seu cão for assim, trocar não é a melhor escola. Seus esforços em manter a cadela com boa alimentação serão contrários ao esperado se ela acabar rejeitando comer tudo.

Não é permitido dar comida de humano (não importa o quanto ela implore) ou fast food, alimentos saudáveis feitos para cachorro estão liberados, se e somente se essas calorias estiverem dentro do que elas podem consumir diariamente.

2) Não pare de me exercitar!

Fazer exercícios ainda é importante para a cadelinha, seus músculos inclusive os do coração, precisam estar em forma para o que está por vir, é também crucial que ela não ganhe muito peso.

Com o passar do tempo da gravidez, algumas coisas que ela fazia antes com naturalidade se tornarão mais penosas, como por exemplo, correr e buscar a bolinha. Certifique-se que está treinando-a para fazer exercícios que são adequados para seu tempo de gestação, que não force a barra.

3) Por favor, prepare um lugar super confortável para mim e meus filhotinhos

Cachorros devem possuir uma caixa para a vinda dos filhotes ao mundo, chamada de caixa do “parto”. Não precisa ser extravagante, apesar de que essas podem ser encontradas em alguns pet shops e na internet.

Essa caixa deve ser grande e confortável o suficiente para acomodar a mamãe em adição aos filhotes, prepare para aproximadamente de três a seis filhotes. Se já souber quantos estão para vir, melhor ainda. A caixa de “parto” deve ser funda o suficiente para acompanhar os pequenos de quatro a seis semanas, já que devem estar constantemente com sua mãe durante esse período.
Faça com que as mães e os filhotes fiquem confortáveis ao alinhá-los na caixa com jornal ou toalhas, tenha a certeza que tem um suprimento amplo de toalhas já que precisará de uma limpa por filhote quando o grande dia chegar.

4) Não me abandone!

De forma contrária a que muitos acreditam, caninos frequentemente precisam de ajuda durante o processo de nascimento. Quando a hora da mamãe está para acontecer, planeje seu tempo para ficar próximo de casa para checá-la regularmente. Uma vez que os cachorros vieram ao mundo, tente ficar perto pelas quarenta e oito horas seguintes, para ver qualquer problema que pode estar se desenvolvendo, como por exemplo alguns filhotes não estarem aptos a mamar..

Acompanhar o cruzamento entre cães provavelmente irá ajudá-lo a ver a vida de uma forma completamente diferente, independentemente do lucro que tirar dos cães, a experiência em si é recompensadora.

Creative Commons License photo credit: Renee V

Deixe uma resposta